Alimentos funcionais e nutracêuticos: entenda as diferenças entre eles

A maioria das pessoas tem mudado radicalmente a alimentação, por inúmeros motivos, mas o principal deles é para ter uma vida mais saudável e poder desfrutar melhor os alimentos ingeridos. Investir em uma melhor qualidade de vida requer algumas mudanças na rotina, como a prática de exercícios físicos, ingestão maior de água e uma alimentação balanceada.

5 superalimentos para incluir na sua alimentação
15 alimentos saudáveis para incluir no seu cardápio agora
5 ideias que podem ajudar a melhorar sua alimentação
6 benefícios do alho para a saúde

A tecnologia se tornou uma aliada nesse processo, não somente quando se trata de recursos estéticos, mas também por meio de alimentos funcionais e nutracêuticos, que são grandes aliados nessa mudança alimentar e estão ainda mais acessíveis. Mas existem algumas diferenças entre eles quanto à definição e funcionalidade que é importante conhecer.

Os dois produtos auxiliam na saúde como um todo, desde a prevenção de doenças até mesmo na melhoria das unhas, pele e cabelos, do organismo em si. São alternativas práticas e eficazes na ingestão de nutrientes, como minerais e vitaminas que vem sendo perdidos dos alimentos.

Alimentos funcionais

Alimentos funcionais são os alimentos consumidos e comercializados no dia-a-dia. Um alimento para ser considerado funcional deve conter substâncias com propriedades fisiológicas em quantidade suficiente para fazer diferença no organismo humano. Além de nutrir o corpo, estão ligados à melhora da saúde, pois suas moléculas biologicamente ativas atuam no corpo para corrigir distúrbios metabólicos.

Os alimentos enriquecidos ou fortificados que foram adicionados vegetais ou outros suplementos como as uvas vermelhas e farelo de aveia se enquadram na categoria de alimentos funcionais. Outros exemplos são o suco de laranja e salada com ômega-3, ácidos, graxos poli-insaturados, que melhoram a qualidade de vida de quem faz uso.

Os alimentos e ingredientes funcionais podem ser classificados quanto à origem (animal ou vegetal) ou quanto aos benefícios oferecidos, que atuam em seis áreas do organismo. Alguns exemplos de ingredientes funcionais desses alimentos são, fibras alimentares, minerais, esteróis vegetais, vitaminas, biopidos, probioticos, prebioticos, antioxidantes, etc.

Alimentos nutracêuticos

Alimentos nutracêuticos

Com a junção das palavras nutrição e farmacêutico, surgiu o termo nutracêuticos, utilizado para nomear componentes isolados de alimentos que apresentam propriedades terapêuticas para tratamentos de doenças. Os nutracêuticos podem ser consumidos como nutrientes isolados em cápsulas, suplemento dietético em cápsula ou em pó e produtos herbais, e ainda com alimentos e produtos processados como sopas e bebidas.

Historicamente os alimentos utilizados na prevenção ou no tratamento de doenças eram denominado como drogas, por várias organizações internacionais.  Já os nutracêuticos estão em uma categoria regulamentada distinta, o que permite que seu uso seja permitido para tratamentos específicos que antes só era possível com uma droga.

Um exemplo claro da diferença entre alimento funcional e nutracêutico é que, quando comemos o tomate, estamos ingerindo um alimento funcional, mas quando ingerida uma cápsula com licopeno (componente extraído do tomate), se faz uso de um nutracêutico.

Os produtos alimentares são indicados sempre por um profissional da medicina para tratar casos específicos de doenças ou para repor alguma necessidade nutricional do organismo. Esses alimentos podem ser usados para tratar diabetes, obesidade, doenças cardíacas, redução do colesterol e outras.

Show some

Siga-nos nas redes sociais

Todos direitos reservados © Marktplatz Mittelstand GmbH & Co. KG 1996-2019